30 de julho de 2017
Exposição “Common Sense” apresenta, em “avant première” internacional, peças feitas com pedras portuguesas assinadas por renomados designers, no Instituto Bardi / Casa de Vidro, de 3 a 27 de agosto

Com curadoria da portuguesa Guta Moura Guedes, a mostra traz objetos criados por Jasper Morrison, Ronan & Erwan Bouroullec, Claudia Moreira Salles, Estudio Campana, Fernando Brízio, Michael Anastassiades e Miguel Vieira Baptista, integrando o programa “Primeira Pedra”

Pela primeira vez um programa reúne grandes nomes do design contemporâneo com uma missão diferenciada: produzir peças para o cotidiano do século 21 usando pedras portuguesas. Assim surgiu a exposição Common Sense, com curadoria da portuguesa Guta Moura Guedes.

Os designers criaram objetos com diversos tipos de mármore (Branco Vigária, Ruivina Escuro, Pele de Tigre, Rosa Sem Veios) e calcário (Semi-rijo do Arrimal, Alpinina). A avant première internacional será na Instituto Bardi / Casa de Vidro, entre os dias 3 e 27 de agosto. O espaço será esvaziado para ficar apenas com as peças da exposição – com exceção de uma mesa em pedra projetada por Lina Bo Bardi nos anos 1950.

Os designers selecionados vieram de diferentes países: do Brasil os escolhidos foram a Claudia Moreira Salles e o Estudio Campana; de Portugal foram Fernando Brízio e Miguel Vieira Baptista;Jasper Morrison foi o representante do Reino Unido;Michael Anastassiades do Chipre; e Ronan & Erwan Bouroullec da França. As 11 peças criadas servem tanto para o uso doméstico quanto para o uso no cotidiano do trabalho ou mesmo nos espaços públicos.

Segundo Guta Moura Guedes, “as 11 peças apresentadas demonstram o forte empenho na dimensão criativa e na capacidade de inovar, de criar propostas diferentes vindas dos designers convidados. É também muito interessante observar como os designers brasileiros decidiram acrescentar materiais do seu país à pedra portuguesa, trazendo dimensões acrescentadas a todo o projeto”.Enquanto Claudia Moreira Salles mesclou calcário e madeira de ipê roxo em seu “Bowl Compass”, o  Estudio Campana misturou mármore branco e capacho de fibra de coco no anel “Mestiço”. Jasper Morrison e os irmãos Bouroullec são considerados alguns dos designers mais importantes do mundo, e até agora nunca tiveram uma exposição em São Paulo.

A presidente do Conselho de Administração, Sonia Guarita, o Diretor- Executivo, Waldick Jatobá, em conjunto com a Diretora Cultural, Sol Camacho, recebem com muito prazer a Exposição Common Sense na Casa de Vidro. "Commom Sense inaugura a agenda  de exposições na Casa de Vidro, iniciando o segundo semestre de 2017 recheado de novidades. Todos são muito bem-vindos à exposição, aberta ao público de quinta a domingo das, 10h às 16h”, comentam.

A mostra, organizada no grande salão da Casa de Vidro, integra as peças de pedra à cor multifacetada do piso azul do espaço, valorizando a transparência e o entorno paisagístico da obra de Lina Bo Bardi, com a mesma harmonia que a arquiteta  imaginou.

A exposição Common Sense integra o programa Primeira Pedra, iniciativa da Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores, Granitos e Ramos Afins (Assimagra) em parceria com a plataforma experimentadesign, que desenhou todo o programacriada para aproximar a indústria e o design por meio da descoberta de novos usos para esses materiais. Em outro projeto do programa, Resistance, participou também o arquiteto brasileiro Márcio Kogan.

PROJETOS

 Claudia Moreira Salles BR — Mancebo Angras, 2017 (Mármore Branco Vigária)

Claudia Moreira Salles BR — Bowl Compass, 2017 (Calcário Semi-rijo do Arrimal + Madeira Ipê-roxo)

Estúdio Campana BR — Mestiço, 2017 (Mármore Branco Vigária + Capacho de Fibra de Coco)

Fernando Brízio PT — F=MA, 2017 (Mármore Ruivina Escuro + Fio de Poliéster)

Jasper Morrison GB — Alpinina, 2017 (Calcário Alpinina)

Michael Anastassiades CY — Forbidden Fruit - Tall Vessel, 2017 (Mármore Pele de Tigre + Mármore Ruivina Escuro)

Michael Anastassiades CY — Forbidden Fruit - Medium Vessel, 2017 (Mármore Pele de Tigre + Mármore Rosa Sem Veios)

Michael Anastassiades CY — Forbidden Fruit - Large Vessel, 2017 (Mármore Pele de Tigre + Mármore Ruivina Escuro)

Miguel Vieira Baptista PT — O Peso da Pedra - Hipódromo, 2017 (Mármore Pele de Tigre)

Miguel Vieira Baptista PT — O Peso da Pedra - Eclipse, 2017 (Mármore Pele de Tigre)

Ronan & Erwan Bouroullec FR — Fontaine, 2017 (Mármore Rosa sem Veios)

PRIMEIRA PEDRA

Primeira Pedra é um programa de pesquisa experimental, de âmbito internacional, sobre as potencialidades de utilização da pedra portuguesa, centrado nas suas propriedades materiais e características distintivas.

O programa agrega indústria e design por meio do desenvolvimento de novas aplicações da pedra portuguesa. No centro da Primeira Pedra estão diversos arquitetos e designers de produto ou gráficos, bem como outros protagonistas do território da criação cultural, nacionais e internacionais, convidados a desenvolver trabalhos sobre a temática da pedra portuguesa.

O projeto tem como matéria-prima diversos tipos de pedra portuguesa, de diversas regiões do país, nomeadamente rochas ígneas (granitos e rochas afins, gabros, sienitos, etc. — rochas metamórficas (mármores, em especial, xistos metamórficos e outras rochas metamórficas, como gneisses e serpentinitos) e rochas sedimentares (fundamentalmente calcários, dolomitos e brechas).

Mais informações www.primeirapedra.com

 

INSTITUTO LINA BO BARDI / CASA DE VIDRO

Considerada ícone da arquitetura moderna no Brasil, o Instituto Bardi / Casa de Vidro foi o primeiro projeto construído da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi. O loteamento da antiga Fazenda de Chá Muller Carioba, na região do Morumbi, em São Paulo foi o local escolhido para construção, iniciada entre 1950 e 1951.

A Casa de Vidro constitui espaço de pesquisa e troca de ideias entre pesquisadores, profissionais e estudantes do Brasil e do exterior. Tombada pelo CONDEPHAAT em 1987, hoje abriga a sede do Instituto Bardi que tem como objetivo promover e divulgar a arquitetura, design, urbanismo e arte popular brasileira, mantendo vivo o pensamento e obra do casal no cenário cultural brasileiro.

Mais informações http://institutobardi.com.br

Serviço:

EXPOSIÇÃO COMMON SENSE
Local: Instituto Bardi / Casa de Vidro
Endereço: Rua General Almério de Moura, 200 – Morumbi
Horário: quinta a domingo, das 10h às 16h (Horários: às 10h15, 11h45, 14h00 e 15h30)

Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (estudantes, professores e terceira idade)
Data: 3 a 27 de Agosto de 2017


Contato

Visite a Casa de Vidro

Informações:
institutobardi@institutobardi.com.br

Sugestões:
ouvidoria@institutobardi.com.br

Rua General Almério de Moura, 200
05690-080 - São Paulo / SP - Brasil

Créditos

Os textos, imagens fotográficas, desenhos, vídeos e todo o material veiculado neste website são protegidos pela Lei dos Direitos Autorais.

O Instituto Lina Bo e P. M. Bardi é proprietário dos direitos relacionados ao nome, imagem, voz, assinatura e representações visuais de Lina Bo Bardi e Pietro Maria Bardi e dos direitos autorais sobre suas respectivas obras.

A reprodução de textos, desenhos e outras obras intelectuais de autoria de Lina Bo Bardi e P. M. Bardi sujeitam-se à prévia e expressa autorização do Instituto Lina Bo e P. M. Bardi podendo ser solicitada via e-mail. pesquisa@institutobardi.com.br

Incentivo a cultura 2015/2016


Mantenedor 2015/2016


Mantenedor 2015


Projeto Acervo Bardi 2015/2016


Projetos 2012/2013 patrocínio


Apoio